O retiro que mudou nossa vida

O retiro que mudou nossa vida

        Nos preparamos durante quatro meses, com orações, reuniões, jejuns e organização do retiro. As reuniões eram na casa do Gilberto e da Carminha. Naquela época eram dois retiros em locais separados, sendo masculino e feminino. O tema era A efusão do espírito Santo e todas as palestras eram sobre dons e carismas. Todos os organizadores estavam afiadíssimos no estudo dos atos dos apóstolos e nas cartas de São Paulo. Devia ser o ano de 1988, pois o Marcus Vinicius nosso filho era bem novinho e os nossos gêmeos Bruno César e Marco Aurélio ainda não haviam nascido. Portanto, devia ser o décimo ano em que eu e a Luíza participávamos. Eu estava no segundo ano da faculdade de Direito, ela deixou o trabalho quando nos casamos e eu trabalhava há dezesseis anos na café solúvel Brasília, no departamento de contabilidade. Nossa vida seguia normal, com as dificuldades normais de início de casamento, dificuldades financeiras e tudo o mais do cotidiano. Éramos todos jovens, sonhadores, mas ainda não havíamos passado pela dor que amadurece, pelas provas que fortificam, pelos desafios que nos transformam e sobretudo pelas lutas que nos tornam mais corajosos mas ao mesmo tempo mais humildes. O retiro feminino foi na granja Cristiane e o masculino na igreja e escola do salto.O José Hamilton emprestou a granja Cristiane, a prefeitura emprestou a escola rural e a Paróquia do Espírito Santo emprestou a capela         do salto.

     Quando terminou o retiro fui me encontrar com a Luíza e, depois de me contar coisas surpreendentes acontecidas no retiro, ela chorou muito. No retiro feminino houve um derramamento do Espírito Santo de forma abundante. Ela havia recebido muitos dons, de palavra de ciência e de sabedoria e discernimento dos espíritos. No retiro feminino aconteceu muitas curas e revelações. O retiro masculino também foi bom, mas não na intensidade do feminino. Mas voltamos todos felizes por mais um retiro de carnaval e tudo parecia normal, e um euforismo por novos eventos era muito esperado. Como sempre, a noite, todos se encontrariam na missa de quarta feira de cinzas. Fui trabalhar na parte da tarde e tudo estava esquisito, havia algo que eu não conseguia entender. Em determinado momento tive uma visão de muitos olhos, e eram olhos maldosos e maliciosos que causavam pavor. Enquanto em nossa casa Luiza estava também tendo revelações…

     Fomos a missa solene, tudo normal, recebemos as cinzas e a quaresma iniciou para nós. Voltamos para nossa casa, deitamos para dormir, mas havia algo diferente. Havia a paz do retiro, mas algo nos inquietava, uma presença nos incomodava e olhávamos para os lados procurando, mas não falamos nada um para o outro. A inquietação foi crescendo e continuamos calados mas um medo se apoderava de nós dois. Em cima de nosso guarda roupa ficavam muitos cachorrinhos de pelúcia, que presenteei para ela durante o namoro e foram comprados em uma charutaria na rua santa cruz. De repente, em pânico, ela me disse que os olhos dos cachorinhos estavam se mexendo e queriam nos agredir. Com o dom do discernimento dos espíritos ela percebeu a presença do demônio. Ficamos desesperados, clamamos a Deus com todas as nossas forças, mas o demônio quis entrar em meu corpo, eu quis esmurrar o crucifixo e choramos desesperados e sozinhos. Abraçados e chorando, nos ajoelhamos na cama e rezamos alucinadamente. Ainda abraçados, rezando, mas mortos de medo, tivemos revelações sobre nós e fomos curados de muitos complexos, medos, angústias. Foram mais de duas horas de luta contra o demônio, de medo, de dor, de sofrimento intenso. A Luíza viu o demônio nas minhas costas querendo me matar. Não tínhamos ninguém por perto e passamos uma experiência horrível. Por revelação no momento, que foi sendo revelado aos poucos por Deus, fomos ajuntando os objetos contaminados da casa, os cachorrinhos,livros, revistas, discos de música e colocando no carro. Deus estava limpando nossa alma e nossa casa das impurezas. O Espírito Santo estava fazendo sua obra de queimar tudo que não era de Jesus. Com muito custo e morrendo de medo fomos na casa do Gilberto e no alto da CEMIG queimamos tudo, de onde saiu fumaça negra.  Mas o medo e o pânico não acabava. Não conseguimos voltar para casa e fomos pedir socorro ao Romeu Rossignolli e dormimos em sua cama, desalojando sua esposa. Eu me lembro dele passando a mão em minha cabeça para me acalmar, até que dormimos. No outro dia pela manhã fomos nos confessar com o padre Leo Efeting, que ficou admirado sobre o acontecido dizendo nunca ter ouvido confissão de casal tão sincera.

     Ainda continuaram três dias de medo, pavor, angústia, mas com muita oração e a graça de Deus não nos deixou. Ficamos intrigados procurando respostas e explicações. Com o tempo compreendemos como Deus havia atuado em nossas vidas que, dali em diante mudou completamente pois todas as revelações se cumpriram no futuro. Tornamo-nos mais fervorosos, montamos uma capela-oratório onde era nossa cozinha, fomos consagrados ao serviço de Deus, nossa vida familiar e profissional mudou completamente. Outro dia contaremos as mudanças radicais em nossas vidas. No próximo relato vou dizer COMO SAÍ DA SOCIEDADE SÃO VICENTE.

Kerygma Varginha

Clínica de reabilitação para dependentes químicos em Varginha-MG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *